As cápsulas para perder peso funcionam ou não?

Atualmente, existem no mercado inúmeras cápsulas que prometem o emagrecimento em muito pouco tempo. A maioria destas pílulas são enganosas, enquanto outras podem trazer graves riscos à saúde. Mas será que todos estes produtos são iguais? A resposta é não.

O médico pode prescrever alguma cápsula ou suplemento para complementar o tratamento nutricional e o programa de atividades físicas do paciente que sofre com excesso de peso ou obesidade.

capsulas para emagrecer

Se você estiver na batalha contra os quilinhos a mais e quiser conhecer melhor as cápsulas para perder peso, não deixe de ler este artigo.

Mitos relacionados às cápsulas para perder peso

É fácil identificar uma propaganda enganosa de cápsulas para emagrecer:

  • Prometem resultados incríveis em muito pouco tempo.
  • Garantem que não há nenhum risco para a saúde.
  • Aproveitam “depoimentos” de pessoas famosas para convencer o público a comprar o produto.
  • Oferecem descontos, dois pelo preço de um, brindes, etc.
  • Mostram o clássico “antes e depois”.

Cápsulas para perder peso perigosas para a saúde

Caso caia em uma propaganda enganosa e compre um produto para emagrecer que não funciona, você perderá dinheiro; entretanto, pelo menos, não sofrerá efeitos adversos. Por outro lado, se adquirir cápsulas perigosas que realmente promovem o emagrecimento, mas utilizam mecanismos prejudiciais ao organismo, você gastará muito mais e colocará a saúde em perigo.

Uma droga que provoca efeitos colaterais graves e pode até levar à morte é o dinitrofenol. Comercializado como um queimador de gordura potente, produz uma redução repentina do peso ao bloquear a produção de energia nas células e provocar a oxidação (“queima”) das gorduras armazenadas, em uma tentativa desesperada do organismo para obter combustível. A FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos) proibiu sua venda há várias décadas, contudo, atualmente, o produto é oferecido e vendido por alguns sites na internet.

Outra droga para emagrecer muito perigosa é a sibutramina, que teria a propriedade de acelerar o metabolismo. É extremamente prejudicial para pessoas que sofrem de doenças cardiovasculares, pois pode causar derrame cerebral e infarto agudo do miocárdio.

Cápsulas para emagrecer autorizadas

O Orlistat é um medicamento aprovado para tratar a obesidade em adultos. Alguns médicos costumam prescrevê-lo, sempre para acompanhar uma dieta pobre em calorias e um programa de atividades físicas. Seu efeito farmacológico consiste em inibir a absorção das gorduras no intestino em até 30%. As gorduras não absorvidas são eliminadas na matéria fecal.

O Orlistat pode ser indicado para pacientes com diabetes, hipertensão arterial e até mesmo doenças cardiovasculares; entretanto, o consumo deve ser supervisionado por um médico. Embora tenha sido autorizado pela FDA, o uso deste medicamento pode produzir alguns efeitos colaterais, como fezes gordurosas ou moles, evacuação frequente, dores no estômago e no reto, flatulências e necessidade urgente de evacuar.

O consumo de Orlistat durante períodos prolongados pode provocar deficiência de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), pois estes micronutrientes devem ser dissolvidos nos lipídeos para posterior assimilação pelo organismo. O uso deste medicamento elimina as vitaminas nas fezes, junto com as gorduras não absorvidas.

Caso seu médico sugira o consumo de Orlistat, isto não significa que você estará livre para comer todas as gorduras que desejar. Uma alimentação moderada é necessária, caso contrário, há a possibilidade de aparecimento de muitos dos problemas gastrointestinais mencionados anteriormente.

Em alguns casos de obesidade, os médicos podem prescrever ansiolíticos ou antidepressivos para reduzir os sintomas da ansiedade e melhorar o humor. Ainda assim, o uso destes remédios é bastante controverso.

DEIXE SEU COMENTÁRIO