Efeito Sanfona: O que é e quais são as causas?

Geralmente, o efeito sanfona é uma consequência da perda abrupta de peso, isto é, quando a pessoa emagrece muito em pouco tempo. O problema ocorre com frequência após a realização de dietas restritas e milagrosas, pois estas não são maneiras saudáveis de perder peso.

Aqueles que seguem todas as dietas da moda, que se submetem a programas alimentares muito restritos, ou que consomem suplementos e cápsulas para perder peso são mais vulneráveis a sofrer com o efeito sanfona, o qual pode trazer consequências físicas e psicológicas.

efeito sanfona

O que é efeito sanfona?

O efeito sanfona, ou efeito rebote, consiste na recuperação do peso perdido após a realização de uma dieta restrita ou do consumo de determinados medicamentos para emagrecer. Ao final da dieta ou do tratamento com os remédios, a pessoa pode voltar ao peso inicial que tinha antes ou até engordar ainda mais.

Possíveis causas do efeito sanfona

Estas são algumas possíveis causas do temido efeito sanfona:

– Realização de dietas milagrosas ou extremas, as quais permitiam a ingestão de pouquíssimas calorias e/ou eliminavam totalmente grupos alimentares ou nutrientes. Por exemplo, o método Dukan, a dieta cetogênica, do abacaxi, do limão, do ovo, entre muitas outras.

As dietas de valor calórico muito baixo (menos de 800 quilocalorias por dia) são mais propensas a causar o efeito sanfona porque colocam o organismo em uma situação de privação. Para compensar a falta de calorias, o corpo diminui o metabolismo basal e aproveita eficientemente cada caloria ingerida. Assim, chega um momento em que a pessoa começa a ganhar peso outra vez. Este mecanismo permitiu que os seres humanos sobrevivessem nos períodos em que o homem era nômade e caçador.

As dietas que eliminam determinado nutriente ou grupo alimentar, como é o caso da dieta cetogênica, na qual os carboidratos são proibidos, submetem o corpo a um choque metabólico que favorece o emagrecimento e a queima de gordura. Este tipo de dieta pode causar danos graves em órgãos como cérebro, coração, fígado e rins.

– Emagrecimento decorrente do consumo das famosas cápsulas “queimadoras de gordura”. A maioria das drogas para perder peso ou reduzir a massa gorda são enganosas e podem trazer riscos à saúde. É muito comum emagrecer ao consumir determinadas cápsulas ou suplementos, porém, ao final do processo, ocorre o efeito sanfona (geralmente porque a pessoa percebe algum sintoma ou sinal estranho). E, obviamente, estes produtos não são inofensivos e podem até prejudicar a saúde, mesmo após pouco tempo de consumo.

– Não houve a criação de hábitos alimentares saudáveis. Após o fim de uma dieta muito estrita, o indivíduo passou a comer descontroladamente, o que levou a uma recuperação repentina do peso. O aprendizado é fundamental para o emagrecimento. Assim, ao alcançar o peso saudável, será possível mantê-lo ao longo do tempo. Se a pessoa voltar a seguir os velhos hábitos alimentares ruins, poderá recuperar os quilos perdidos rapidamente.

– Utilização de laxantes e diuréticos que provocam desidratação. Nesse caso, o emagrecimento foi consequência da redução da porcentagem de água no corpo. Algumas dietas muito pobres em calorias ou que eliminam os carboidratos também geram uma diminuição da quantidade de água no organismo.

– Diminuição da massa muscular porque o tratamento nutricional não foi acompanhado por um programa de atividades físicas. Assim, para cada quilograma perdido, também houve perda de gordura e músculos.

O músculo é um tecido metabolicamente ativo que gasta energia de maneira contínua. Com a redução da massa muscular, há uma diminuição da queima de calorias, o que favorece o aumento do peso. Além disso, o tecido muscular é rico em água. Portanto, se o indivíduo perdeu músculos, a porcentagem de água em seu corpo também diminuiu.

A atividade física é fundamental para emagrecer e manter o novo peso ao longo do tempo.

Não existem soluções mágicas para emagrecer. O processo requer uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas. Assim, será possível perder peso e, paralelamente, modificar a composição corporal, ou seja, diminuir a massa gorda e aumentar a massa muscular.

Em resumo, podemos dizer que o efeito sanfona é uma resposta do organismo ao emagrecimento obtido de forma não saudável.

DEIXE SEU COMENTÁRIO